Sua empresa fala com personalidade? Entenda a importância.

Empresas precisam aprender a falar a específica, porém acessível, língua de seus próprios clientes e públicos potenciais.

Podemos analisar isso em nossas próprias vidas, sempre adaptando nosso texto ao interlocutor. Falamos de uma forma no trabalho, outra em casa. Certas palavras para nossos amigos, outras para o policial que nos pára no trânsito.

Resumindo: falamos muitas línguas e as trocamos rápida e inconscientemente diversas vezes ao dia, provavelmente durante nossas vidas inteiras.

Como nós mesmos adaptamos nosso texto, nossos termos e tons, quando nos comunicamos com pessoas diferentes, assim também precisam ser as empresas. Para conversar efetivamente, precisamos conhecer nossos interlocutores, empatizar com a forma que eles prefere ser dirigidos, que informações e/ou soluções eles buscam, assim como quando estarão disposto ou inclinados a receber sua mensagem. A que palavras ele responde? O que ele quer ou precisa ouvir?

Netflix é um excelente exemplo do uso efetivo de uma comunicação coesa e acessível.

Netflix é um excelente exemplo do uso efetivo de uma comunicação coesa e acessível.

Entender as possíveis interpretações, interesses e perspectivas de cada perfil consumidor ao ter qualquer tipo de contato com sua empresa são apenas os primeiros passos.

É comum observarmos pessoas que depositam seus próprios vocabulários, trejeitos e opiniões ao discurso de um negócio. Isso faz com que a empresa externalize a personalidade da pessoa que detém o posto de sua porta-voz, seja durante um atendimento ou online, o que torna a percepção confusa, sem originalidade, e não gera a identificação desejada, impedindo que a linguagem fortaleça a marca. Cada palavra, imagem, vídeo, som e até cores geram sensações e expectativas.

Por isso, a forma que a sua empresa se expressa também precisa ser única e consolidada.

Cada marca pode (e deve) estabelecer uma personalidade, uma identidade que a torna coesa como “pessoa”, mesmo que jurídica. Ela possui ideais, objetivos, esperanças e processos internos únicos, como todos nós, e por isso precisa encontrar sua voz para se relacionar.

Definir o tom da linguagem para todos os canais é disponibilizar uma prévia de como o cliente será tratado quando estiver sendo atendido por sua empresa. Dar autonomia para que colaboradores se expressem pela sua empresa de forma correta e segura evita falhas na experiência do cliente. Tudo isso é caracterizado como a personalidade que a linguagem da sua empresa precisa demonstrar. Assuntos abordados, situações sobre as quais seu negócio deve se posicionar, seu tom de voz, suas frases de construção e, de forma geral, como ela conversa com seu cliente atual durante a venda e depois, seus clientes potenciais e com mundo como um todo.

O Personagem de sua Empresa

Uma forma interessante de começar a entender como sua empresa se relaciona com o mundo e seus públicos é traçar um paralelo entre ela e um personagem, fictício ou real, que possua a personalidade que você considera desejável e relacionável com sua empresa.

Um marca pode se comportar e comunicar, por exemplo, como o Sr. Miyagi, do filme Karate Kid. As falas do personagem para seu pupilo, Daniel-San, podem ser comparadas ao relacionamento empresa-cliente.
Sr. Miyagi está sempre pronto para ajudar, mas é sincero e firme de forma gentil, utilizando-se muitas vezes de elementos lúdicos para convencer.

 
Pat Morita como o sábio Sr. Miyagi em Karate Kid (1984 - Columbia Pictures)

Pat Morita como o sábio Sr. Miyagi em Karate Kid (1984 - Columbia Pictures)

 

Seja sua forma específica de falar, sua acessibilidade ao cliente, seu nível de proximidade ou até mesmo o heroísmo ao combater o “vilão” de seu respectivo mercado, o importante é encontrar um personagem que aja de forma parecida com como sua empresa deve ser vista pelo público e, assim, estabelecer um paralelo correto e útil entre seu discurso e o de sua empresa.

Acredite, você começa a assistir filmes e seriados de outra forma, identificando particularidades dos personagens que podem fazer parte do comportamento da sua marca.

Quer saber mais sobre esta e outras metodologias? Vamos conversar :D